• Grátis para Rio do Sul - SC
  • Até 7 dias para devolver a compra
  • Em até 12x no cartão
0
Seu carrinho está vazio :(

Blog Casa Café & Mel

Harmonização de Vinhos

Publicado em 03.08.2020 | comentários
559 visualizações
Imagem do autor Brenda Minatti
Brenda Minatti
Redator da Casa Café e Mel

Quando vamos servir um almoço ou jantar uma das dúvidas mais frequentes é qual bebida escolher para servir, afinal, são inúmeras opções que realmente dão um nó na nossa cabeça. Então, para dar um ajudinha pra esse povo lindo que nos acompanha, vamos dar algumas dicas para ajudar a fazer a escolha do vinho certo e deixar sua refeição ainda mais saborosa. Ao  harmonizar corretamente, o resultado esperado é um equilíbrio entre a comida e o vinho escolhido, onde um complementa o outro e neutralize seus defeitos, de forma que nenhum dos dois se sobressaia. Primeiro precisamos entender um pouquinho sobre a estrutura do vinho. Os vinhos são diferenciados, ou divididos, por seu corpo, que pode ser: leve, médio ou encorpado. Para entender a diferença é só pensar no que você sente ao tomar um suco de laranja e depois um de manga. O suco da manga é bem mais denso, é como se fosse mais pesado ao paladar. Assim funciona com os vinhos também, porém a diferença é bem mais sutil.

tipos taca servir o vinho

Outros dois componentes que influenciam diretamente no sabor do vinho e devem ser considerados na hora de fazer a harmonização são os taninos e a acidez. Os taninos são substâncias que quando entram em contato com a língua a deixam seca, os vinhos secos possuem mais desta substância, por isso o nome. A acidez do vinho serve para equilibrar a ação dos taninos, ela estimula as glândulas salivares para uma melhor apreciação do vinho.

Vinhos fceis de harmonizar

Vinhos com Corpo Leve: geralmente são mais ácidos, menos tânicos e com menor teor alcoólico. Alguns exemplo de vinhos são: Bonarda, Cinsault, Gamay, Grenache (Garnacha), Pinotage, Pinot Noir. Entram também os espumantes, vinhos rosés e brancos.

Vinhos com Corpo Médio: em sua maioria, possuem um intenso aroma de frutas vermelhas e apresentam no paladar menor carga tânica e acidez média. Alguns exemplos são: Barbera, Cabernet Franc, Carménère, Mencía, Merlot, Montepulciano, Negroamaro, Sangiovese e Zinfandel.

Vinhos Encorpados: possuem uma cor mais escura, com intenso aroma de frutas negras, denso e que preenchem a boca de forma significativa. Exemplos de vinhos: Cabernet Sauvignon, Malbec, Mourvèdre, Nebbiolo, Petite Sirah, Syrah (Shiraz), Tannat, Tempranillo.

tacas de vinho getty 1489609552628 v2 1920x1280

Uma dica bem bacana que podemos deixar aqui para vocês também, é a quantidade correta de servir os vinhos. Normalmente achamos que quanto mais melhor (rsrsrsrs), mas cada tipo de vinho tem uma quantidade específica para ser servido. Isso tudo porque cada vinho tem, como já falamos anteriormente, suas próprias características e com a quantidade correta elas são realçadas e facilitam a degustação correta. E além da quantidade correta, existe também a taça correta para cada vinho ser servido. Esse conjunto de dicas vão facilitar na hora de servir e realçar o sabor de cada bebida da melhor forma possível. 

harmonizacao de vinhos 11 casa cafe e mel

Vinho Branco: Para conservar a temperatura, a taça ideal para esta bebida é menor. O bojo menor conserva o aroma, mais delicado do que o do vinho tinto. O vinho branco deve ser servido aos poucos e no máximo 1/2 da taça. A maneira correta de segurar a taça é pela haste, nunca pelo bojo. Esta mesma taça também é usada para servir vinho rosé, mais indicado para sobremesas.

Vinho Tinto: Ao contrário dos outros tipos de vinho, o tinto precisa de contato com o oxigênio, para que possa ‘respirar’ e, assim, liberar seus aromas e sabores. Para que a oxigenação ocorra, a taça correta precisa ter o bojo mais largo e deve ser preenchida até 1/3 de sua capacidade. A taça é, também, mais larga do que a do vinho branco porque os tintos não precisam estar gelados.Vale lembrar que existem modelos específicos para alguns tipos de uva usados na produção dos tintos. Um exemplo é a taça bordeaux, desenhada para vinhos mais encorpados e que sejam ricos em tanino.

Espumante: É bom lembrar que estas são bebidas que possuem gás e devem ser tomadas geladas, sendo esta a razão pela qual a taça em forma de flauta é a correta. O formato longo e a boca estreita garantem a permanência dos aromas e da ‘perlage’, ou seja, das borbulhas formadas pelo gás carbônico. A taça de espumantes e champanhe deve ser segurada apenas pela haste. Desta forma a temperatura da mão não interfere na da bebida. Na hora de servir, nada de taça cheia. No máximo 2/3 da capacidade da taça. As borbulhas devem ser finas e constantes até o último gole.

harmonizacao de vinhos 12 casa cafe e mel

Na hora da harmonização não existe uma regra específica e única, afinal, cada pessoa possui um gosto diferente, e o paladar muda de pessoa para pessoa. É importante conhecermos um pouco sobre os vinhos para entender e identificar que combinações mais gostamos, ninguém merece tomar algo que não gosta só porque leu em algum lugar que aquela é a maneira correta de degustação... Mas para facilitar a escolha dos vinhos separamos algumas dicas que te darão um norte para essa tarefa que parece ser tão difícil:

Saladas: caem bem com espumante, como Champagne, Cava ou Prosecco e vinhos brancos secos, como Pinot Grigio, Sauvignon Blanc e Albariño.

Vegetais: combinam com vinhos brancos secos, como Pinot Grigio, Sauvignon Blanc e Albariño, vinhos brancos, como Chardonnay, Viognier e Marsanne, vinhos tintos leves, como Pinotage, Gamay e Pinot Noir e tinto médio, como Merlot, Sangiovese e Tempranillo.

Queijos: Para os macios como Camembert, Brie e Mussarela usa-se como combinação espumante, como Champagne, Cava e Prosecco, vinhos brancos leves, como Chardonnay, Viognier e Marsanne, vinhos brancos, como, Chardonnay, Viognier e Marsanne e vinho tinto seco, como Carbenet Souvignon, Syrah e Zinfadel. Para queijos duros como Provolone, Parmiggiano e Emmenthal caem muito bem espumante, branco leve, tinto leve, como Pinotage, Gamay e Pinot Noir e vinhos tintos médios, como Merlot, Sangiovese e Tempranillo.

50 duo gourmet vinho 1200x675

Frutos do mar: Vinhos brancos leves, como Chardonnay, Viognier e Marsanne e vinhos tintos leves, como Pinotage, Gamay e Pinot Noir.

tenwvd2yi8gccw84o0

Peixes: Espumante, como Champagne, Cava e Prosecco, vinhos brancos leve, como Chardonnay, Viognier e Marsanne e vinhos brancos, como Chardonnay, Viognier e Marsanne.

palestra espumante abre

Carne Branca: vinho branco, como Chardonnay, Viognier e Marsanne, vinhos tintos leve, como Pinotage, Gamay e Pinot Noir e vinhos tintos médios, como Merlot, Sangiovese e Tempranillo.

Carne vermelha e de caça: vinhos tintos médio, como Merlot, Sangiovese e Tempranillo e vinhos tintos seco, como Carbenet Souvignon, Syrah e Zinfadel.

Embutidos: vinhos brancos leve, como Chardonnay, Viognier e Marsanne, vinhos tintos leve, como Pinotage, Gamay e Pinot Noir, vinhos tintos médio, como Merlot, Sangiovese e Tempranillo e vinhos tintos seco, como Carbenet Souvignon, Syrah e Zinfadel.

fondue 05

Pães e massas: aqui a combinação vai variar muito, encaixa-se todos os tipos de vinhos, pois depende dos acompanhamentos, molhos e carnes. Preste atenção nos ingredientes que compõem o prato, mas geralmente fica bem com vinhos tintos médios e secos, já que são comidas mais pesadas;

Sobremesas: ficam ótimas com vinhos mais doces como o vinho branco e do porto.

wine photo

Aqui deixamos apenas algumas sugestões e opções de vinho e você pode se sentir à vontade para escolher os que agradam mais ao seu paladar e de seus convidados, como já falamos não existe uma regra única para harmonização de vinho, só preste atenção ao corpo do vinho com a comida que vai ser servida. Por exemplo, comidas muito salgadas com vinhos muito tânicos não combinam muito, o vinho vai causar ainda mais sede nas pessoas, o que pode ser uma sensação desagradável. E alimentos com bastante gordura vegetal pedem vinhos mais ácidos, pois ele limpa a boca durante a refeição, deixando o paladar mais aguçado para saborear os alimentos. 

Agora vamos a dica de ouro: Siga o seu gosto! Se você tiver claro daquilo que você e seus convidados gostam, tenho certeza que você vai acertar nas escolhas e nas combinações. Como sempre gostamos de dizer e deixar claro, aqui trazemos algumas dicas, baseadas nas nossas experiências e nos estudos que fazemos, mas uma coisa podemos afirmar com toda certeza: Se você fizer aquilo que você gosta, respeitando o seu paladar e o dos seus convidados, tudo será perfeito e você vai fazer o maior sucesso!

2 1

Receber os amigos ao redor de uma mesa cheia de comida gostosa e bebida boa não tem preço. Aproveite esse momentos e coloque nossas dicas em prática!

Comentários